sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

PREFEITURA DE CATENDE É ALVO DE OPERAÇÃO DO MPPE CONTRA DESVIO DE VERBA PÚBLICA.

A prefeitura da cidade de Catende-PE, é o principal alvo de uma operação do Ministério Público Estadual deflagrada na madrugada desta sexta-feira (16/2). De acordo com o órgão, trata-se da segunda fase da Operação Gênesis que, em dezembro de 2018, desvendou uma esquema de desvio de dinheiro público na município de Quipapá, na mesma região do Estado. As cidades de Iati e Garanhuns, também estão sendo foco dos investigadores.

Os agentes do Grupo de Apoio Especializado de Enfrentamento às Organizações Criminosas do MPPE (Gaeco), em parceria com a Polícia Civil, se concentram nos prédios da Prefeitura e da Secretaria de Saúde de Catende. Na cidade, os investigadores cumprem mandados de busca e apreensão de documentos, notas fiscais, procedimentos licitatórios e computadores. Segundo a assessoria de imprensa do órgão, até alicates e pé de cabra foram utilizados para abrir portas e armários.

No total, foram expedidos quatro mandatos para serem cumpridos em Catende em Iati e Garanhuns. Sedes da empresa Rodocar em todas as cidades foram visitadas pelos policiais. O MPPE não deu detalhes sobre como o esquema de corrupção atuava na cidade de Catende.

OPERAÇÃO GÊNESIS
A primeira fase da Operação Gênesis foi deflagrada no dia 14 de dezembro do ano passado. O ministério Público de Pernambuco suspeitava que até R$ 18 milhões haviam sido desviados dos cofres públicos da cidade de Quipapá, por meio de fraudes em processos licitatórios. Na ocasião, foram expedidos 15 mandatos de busca e apreensão.

"Há pelos menos sete empresas de fachada envolvidas", disse o coordenador do Gaeco, procurador de Justiça Ricardo Lapenda. "Vamos continuar com as investigações, por isso temos que manter a cautela e não podemos dar maiores detalhes para não atrapalhá-las", afirmou o promotor de Justiça, Frederico Magalhães.
Fonte/NE10