Pesquisar este blog

quarta-feira, 30 de janeiro de 2019

FALTA DE CHUVAS PROVOCA COLAPSO DE BARRAGENS E AS CIDADES DE ALTINHO E AGRESTINA PASSAR A SEREM ATENDIDAS EXCLUSIVAMENTE PELO SISTEMA DO PRATA.

A escassez de chuvas, em seu oitavo ano consecutivo de seca, tem provocado a redução dos níveis dos mananciais utilizados para abastecimento de água ou até mesmo o colapso dos reservatórios. Duas barragens localizadas no Agreste exemplificam essa realidade. Entraram em colapso as barragens de Serra do Jardim, em Agrestina, e Mondé, em Altinho. Por conta dessa situação, a Companhia Pernambucana de Saneamento-Compesa vai atender os dois municípios apenas pela Barragem do Prata, que fica em Bonito, também no Agreste. Antes de secar, Serra Jardim e Mondé reforçavam, junto com o Prata, o abastecimento dos dois municípios. 

Com a mudança, os 24 mil moradores de Agrestina terão a partir da próxima segunda-feira, 04, um novo calendário de distribuição. O município que recebia água no regime de três dias com água e seis sem, passará para três dias com água e nove dias sem água. 

Apesar do colapso da Barragem de Mondé, em Altinho, o regime de abastecimento não será alterado, ou seja, permanecerá o calendário de quatro dias com água e 12 sem, cuja vazão para suprir as necessidades dos 22 mil moradores de Altinho também vem da Barragem do Prata. "Apesar dessa estratégia para não deixar a cidade sem água, a Compesa alerta que poderá haver queda de pressão na cidade e que os técnicos estarão monitorando os ciclos de abastecimento para os ajustes necessários", informa o gerente de Unidade de Negócios da Companhia, Augusto Dantas.