domingo, 7 de fevereiro de 2021

A COVID-19 DEIXA A MÚSICA POPULAR BRASILEIRA DE LUTO MAIS UMA VEZ.

O vocalista do GRUPO CARRAPICHO, Zezinho Corrêa morreu nesta sábado (6/2), vítima do Covid-19. O cantor de 69 anos estava internado desde o último dia 4 de janeiro em Manaus.

A notícia do falecimento do cantor foi feito pela família através das redes sociais. 

"A família Corrêa vem a público comunicar o falecimento do nosso amado cantor Zezinho Corrêa ocorrido neste sábado (6/2). Zezinho estava internado desde o dia 4 de janeiro no Hospital Samel. No dia 7 de janeiro foi transferido para o leito de UTI no Hospital PRontocord e lá estava lutando bravamente por sua vida, em decorrência das complicações da Covid-19, Deus quis levá-lo para sua morada eterna, e hoje nos deixou", dizia o comunicado. 

Durante o período de internação, ele chegou a apresentar melhoras e ficou com sedação mínima.

O grupo carrapicho estourou com a música "Tic Tic Tac" nos anos 1990, que trazia o refrão "bate forte o tambor eu quero é tic tic tac". A canção foi sucesso na Europa, após um produtor musical francês divulgar o hit entre os europeus.

José Maria Nunes Corrêia, natural da comunidade de Imperatriz, em Carauari, ficou conhecido nacionalmente e internacionalmente após o sucesso "Tic Tic Tac", na década de 1990, quando liderava a banda Carrapicho.

Antes de se dedicar à carreira de cantor, Zezinho também fez curso de formação de atores, no Rio de Janeiro, e estudou interpretação e dança Como ator, Zezinho Corrêa fez parte do Grupo de Teatro Experimental do Sesc. 

Zezinho também investiu em carreira solo, produzindo projetos musicais. Entre os destaques estão a sua participação no musical “Boi de Pano”, durante o Festival Amazonas de Ópera de 2000; a gravação do seu CD solo no ano de 2001, no Teatro Amazonas e a participação no musical de Natal “Ceci e a Estrela”, em 2017. 

No dia 21 de dezembro de 2020, o cantor subiu ao palco do Teatro Manauara com o show "Banho de Frevo - Zezinho Corrêa canta Elba Ramalho"; e no dia 28 de dezembro, o cantor participou do lançamento online do livro “Eu Quero é Tic, Tic, Tac”, escrito pelo jornalista e produtor cultural Fabrício Nunes em homenagem à carreira de Zezinho. O lançamento foi transmitido do Centro Cultural Palácio Rio Negro.
Fonte: Internet.

Pesquisar este blog