quinta-feira, 25 de março de 2021

TREZE CIDADE DE PERNAMBUCO ADOTAM MEDIDAS MAIS DURAS DO QUE A QUARENTENA ESTADUAL, PARA CONTER A COVID-19.

Treze cidades do Sertão pernambucano iniciaram nesta quarta-feira (24/3), em comum acordo, um período de lockdown mais rígido do que a quarentena decretada pelo governo do estado. Até domingo, nem mesmo os bancos, os supermercados e as padarias poderão abrir ao público em Afogados da Ingazeira, Brejinho, Carnaíba, Iguaracy, Ingazeira, Itapetim, Quixaba, Santa Terezinha, São José do Egito, Sertânia, Solidão, Tabira e Tuparetama. Juntas, as localidades somam 2.847 casos e 44 mortes pela Covid-19. Durante este período, a vigilância será reforçada nas zonas rurais e urbanas para evitar desrespeito às normas, com atenção especial para festas e eventos clandestinos em propriedades mais afastadas no campo. 

Segundo o presidente da Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe), José Patriota, o lockdown foi definido após reunião entre os prefeitos e o Ministério Público de Pernambuco. "Chegou-se à conclusão que os números são alarmantes, bastante preocupantes. O Hospital Regional de Afogados está com 100% dos leitos ocupados e o índice de contaminação nas cidades é muito alto, superior à média do estado", destacou em entrevista. "Não restava alternativa, porque a vacina tem andado muito devagar", acrescentou. 

Durante o lockdown, poderão abrir apenas farmácias, postos de combustíveis e serviços de saúde de urgência. Supermercados, mercados e padarias só poderão funcionar por delivery. 

“Os casos da Covid-19 em nosso município estão controlados, mas não podemos fechar os olhos para o que está acontecendo no estado, pois dependemos dos serviços hospitalares da região e estamos preocupados com a situação, que é assustadora. Era necessário esse entendimento conjunto. Foi uma decisão difícil, são medidas duras, mas que, infelizmente, temos que tomar agora para preservar vidas”, destacou o prefeito de Sertânia, Ângelo Ferreira. O município é o único do Sertão do Moxotó a aderir à medidas. Os demais ficam no Pajeú. 

Segundo Ferreira, quem descumprir as regras estará sujeito a medidas de responsabilização no âmbito administrativo, cível e criminal. A fiscalização ficará por conta da Polícia Militar, Polícia Civil, Vigilância em Saúde, Procon e Guarda Civil Municipal. 

“Sabemos que o decreto é bastante restritivo, mas tem como objetivo evitar um colapso no sistema de saúde. Não queremos que sertanienses morram sem que tenham acesso ao atendimento médico no tratamento da Covid. Estamos vivendo um período difícil e que pede a colaboração e compreensão de todos. Pedimos aos donos de estabelecimentos e aos demais cidadãos que obedeçam às determinações. Esse é um momento em que é preciso que cada um faça sacrifícios. Ficar em casa é o melhor para a segurança e saúde da população. O que importa é a vida e isso não tem preço”, afirmou o prefeito.
Fonte: Diário de Pernambuco.

Pesquisar este blog