quarta-feira, 2 de junho de 2021

GOVERNO DE PERNAMBUCO PREPARA NOVAS MEDIDAS RESTRINTIVAS PARA O ESTADO.


O
Governo de Pernambuco intensifica as discussões sobre as novas medidas restritivas a serem implantadas em Pernambuco a partir da segunda-feira (7/6).

A atual fase de restrição termina no domingo (6/6). Com isso, a expectativa é de que o governo faça o anúncio das novas medidas nesta quarta-feira (3/6), quando haverá entrevistas coletiva a partir das 16h30 com as presenças dos secretários André Logo, da Saúde, e Ana Paula Vilaça, executiva de Desenvolvimento Econômico.

Atualmente, na Região Metropolitana do Recife e em cidades da Zona da Mata, apenas o que o governo chama de "atividades permitidas" poderão funcionar nos finais de semana. Durante a semana, permanece o esquema atual, com fechamento às 20 horas.

65 cidades do Agreste, na regiões de Caruaru, Garanhuns e Limoeiro, estão em quarentena desde o dia 26 de maio até 06 de junho. Nas localidades, apenas permitidas podem funcionar, inclusive de segunda a sexta-feira. 

A cúpula do governo segue em alerta diante dos indicadores do coronavírus, que continuam em patamares elevados em Pernambuco mesmo com as medidas restritivas. Tanto foi assim que barrou a possibilidade de jogos da Copa América no estado, que poderia ocorrer a partir do dia 13 de junho, em razão da covid-19.

A próxima fase é considerada decisiva, nos bastidores, para ter como parâmetros as restrições que valerão em junho, no período de festas de São João, tradicionais no interior de Pernambuco. As festividades serão proibidas, mas o governo já se preocupa com o que estará em vigor na segunda quinzena do próximo mês, pois a movimentação de pessoas deverá aumentar rumo ao interior e, no sentido contrário, para o litoral.

No dia 12 de junho, um sábado, ocorre o tradicional data de Dia dos Namorados. Nesta terça-feira (1/6), a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes de Pernambuco (Abrasel-PE) solicitou ao Governo do Estado, que haja flexibilização no horário de funcionamento dos estabelecimentos para a comemoração.

Os bares e restaurantes querem flexibilização semelhante à que ocorreu para os shoppings nos dias próximos ao Dia das Mães. A Abrasel alega que o Dia dos Namorados é "uma data com forte apelo comercial e com grande aumento no consumo de refeições a dois". No governo, a flexibilização é vista como difícil, pois, além da fase crítica da covid-19, a data ocorre em um sábado, quando as restrições tendem a serem mais rígidas em relação aos dias úteis, por exemplo.
Fonte: NE10.

Pesquisar este blog