sábado, 11 de setembro de 2021

CHUTANDO A BOLA

A BOLA
Tu és um objeto inofensivo, tens o ar, mas não respiras. Mas à todos aqueles que adentraram ao gramado de um estádio de futebol, destes o teu veredicto. 
Uns foram condenados a dor da derrota, outros a mais extrema alegria da vitória. Sem tinta, e sem caneta, mesmo assim o destino te concedeu a incumbência de escrever a história dos homens. 
Você "BOLA", como presente divino ganhastes algo místico,  poder de ser onipresente. Estás em todos os lugares, ao mesmo tempo. Seja no Maracanã, ou no mais simples campinho de várzea, tua presença lá está. 
Como só os deuses têm prerrogativa para criar o que querem, a deusa "Bola" com o seu poder de fazer rir e chorar, criou o seu filho de nome GOL. Filho este, que exalta nações e abate reinos (na Copa do Mundo), castiga os homens, mas, também os liberta. Impérios, governos e poderosos, um dia passaram. Mas, a Bola, com sua excelência, alcançou, a superioridade de ser Eterna. 
A Bola, vida que dá vida, quando ela balança a rede, e o coração explode na emoção de um GOL!!!!. 
A crônica Esportiva de Mário Santos.


Pesquisar este blog