sábado, 9 de outubro de 2021

BOTIJÃO DE GÁS DE COZINHA E GASOLINA TERÁ UM AUMENTO DE 7% A PARTIR DE SÁBADO.

O reajuste é para as distribuidoras, mas as empresas vão repassar a alta para os consumidores.
A Petrobras vai reajustar o preço do gás de cozinha e da gasolina em mais de 7%. Os novos preços já serão cobrados as distribuidoras neste sábado (9/10). O GLP, o gás de botijão, sairá de R$ 3,60 o quilo para R$ 2,86 o quilo. É um aumento de R$ 0,26 por quilo e geralmente os botijões têm 13 quilos. Os preços divulgados são os cobrados às distribuidoras. 

Já a gasolina vai sai do preço médio de R$ 2,78 para R$ 2,98 por litro para as distribuidoras, refletindo o reajuste médio de R$ 0,20 por litro. Para o consumidor, a gasolina está saindo por mais de R$ 6,00.

Os aumentos dos preços da gasolina, do gás de cozinha e do diesel têm ocorrido constantemente e causado uma insatisfação popular. Eles também contribuem para aumentar a inflação, que já está mostrando as duas garras e reduzindo o pode de compra da população.

Os preços dos combustíveis estão aumentando principalmente por dois motivos: o preço do barril de petróleo no mercado internacional está em alta e uma parte do diesel e gasolina utilizados no Brasil são importados. O dólar também está mais valorizado no País devido à instabilidade política. Isso significa que tudo que é importante fixa mais caro.

A política de preços da Petrobrás está sendo muito criticada por alimenta a inflação. O presidente da República, Jair Bolsonaro, chegou a dizer que a culpa da alta do preço da gasolina e do diesel é dos governadores que cobram o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) do combustíveis.

O presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo de Pernambuco (Sindcombustíveis- PE), Alfredo Pinheiro Ramos, disse que o certo era o aumento já chegar ao bolso do consumidor neste sábado, mas "como o preço é livre ninguém sabe o quanto do reajuste será repassado ao consumidor. Ele argumentou também que os postos têm que aumentar porque v
ao precisar de mais dinheiro para capital de giro já que o preço do produto vai estar mais alto.

O Sindcombustíveis fez uma projeção usando como parâmetro um posto de gasolina que faça uma venda de R$ 1 milhão em gasolina com o litro por R$ 5,99 e chegou aos seguintes valores: R$ 283 mil serão recolhidos ao governo do Estado para pagar o ICMS, R$ 150 mil serão pagos em tributos federais e R$ 60 mil será o valor que vai ficar para aumentar as despesas do posto de gasolina. "Para os donos de postos, este é o pior dos cenários: a alta dos preços, a dificuldade para fazer capital de giro e a diminuição das vendas", comenta.
fonte: NE10/JC 

Pesquisar este blog