segunda-feira, 11 de outubro de 2021

CRÔNICAS DE MÁRIO SANTOS.

 PONTO, VÍRGULA E RETICÊNCIAS!
VIDA
Pensando bem, não sei quem vida tem. Às pedras? Jesus disse que elas o clamarão. Ou seria à ruas a vida em si? Não vida que respira e se alimenta, mas vida que não se vê, vida que se inventa. 
Falo de vida alheia, vida sem morte, a sorte que mata a morte, e nunca morre. A vida, retratada na ingratidão, no silêncio, na solidão. A idolatria dos egoístas, que nada é, se não a vida morta em um cérebro limitado ao vazio. Vida, alfaiate das cortinas do mistério, dos túmulos caiados, do aguilhão, do necrotério.
Vida, Diz-me o que é? O tudo, o nada, a decadência da Fé...  

Pesquisar este blog