sexta-feira, 8 de outubro de 2021

EDITORIAL

"Não Troco meu 'OXENTE' por OK de ninguém". 
(ARIANO     Suassuna)

Hoje eu poderia falar das belas praias, das lindas paisagens, das festas e eventos, da comidas típicas entre tantas outras coisas do nordeste.

Mais hoje no dia do nordestino, foi falar de povo, um povo forjado na resistência, no sofrimento, nas lutas contra a seca, fome, abandono, preconceitos, desigualdades sociais e tantas outras... um povo que durante séculos sempre foram perseguidos, explorados, esquecidos...

Para muitos, pau-de-arara, barriga verde, passa fome, ignorantes, miseráveis..., apesar de tudo isso o nordestino consegue ser um povo alegre, hospitaleiro, corajoso, batalhador, que enfrenta os problemas com muita coragem e muito esforço.

Para muitos analfabetos, sim talvez, mais se for é por falta de um ensino de qualidade, e por não ter condições, porque desde muito cedo o nordestino precisas trabalhar duro para sobreviver, Pode ser analfabeto, mais enfrenta os problemas com inteligência.

Construtores de uma nação, não só a nordestina, mais como também a nação brasileiro, através de sua mão de obra,  seu suor. São Paulo, Brasília, Rio de Janeiro entre outras tem no seu DNA o sangue nordestino, que saiam de sua terra natal, deixando para trás parentes, terras em busca de uma vida melhor, muitos deles jamais voltaram.

Apesar de todos os percalços, esse povo carrega sua história, seus costumes, sua tradições através dos tempos, uma verdadeira nação com suas particularidades. PARABÉNS ao POVO NORDESTINO, por tanta coragem, bravura para construção do nosso País; afinal de contas o BRASIL também e nordestino, pois nasceu no nordeste.
Clemildo Galdino. 

Pesquisar este blog