Pesquisar este blog

sábado, 9 de junho de 2018

NA 1ª SEMANA APÓS ACORDO, DIESEL CAI MENOS DO QUE O PROMETIDO.

O valor é menor do que os R$ 0,46 por litro prometidos pelo governo em acordo que pós fim à grave dos caminhoneiros.

Na primeira semana após o acordo para encerrar a greve dos caminhoneiros, o preço do diesel ficou, em média no país, em R$ 3,482 por litro. O valor representa uma queda de R$ 0,346 por litro com relação ao verificado na semana anterior. O valor é menor do que os R$ 0,46 por litro prometidos pelo governo em acordo que pôs fim à greve dos caminhoneiros. 

Na comparação com o preço vigente antes da disparada provocada pela crise de abastecimento gerada pela greve dos caminhoneiros, a redução é ainda menor, de apenas R$ 0,113 por litro.Nas duas semanas de greve, apesar de a Petrobras ter congelado o valor de venda do combustível em suas refinarias, o preço médio do diesel no país saltou de R$ 3,585 para R$ 3,828 por litro.

De acordo com dados da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis) a redução de preços foi menor que a esperada tanto nas bombas quanto no valor de venda das distribuidoras. Esta semana, elas venderam o combustível aos postos por R$ 3,154 por litro, R$ 0,292 a menos do que na semana anterior e apenas R$ 0,103 a menos do que antes da greve dos caminhoneiros.

Para pôr fim à greve, o governo prometeu redução de R$ 0,46 por litro, que será obtida por meio de subvenção a produtores e importadores e corte de impostos, que custarão ao Tesouro R$ 13,6 bilhões. Esta semana, porém, reconheceu que em um primeiro momento a queda chegaria até R$ 0,41 por litro. O restante dependeria também de cortes no preço de referência para o cálculo do ICMS.

"O 46 não é imediato. O 46 depende do estoque que tinha o posto e depende também do preço médio no estado, que varia", afirmou na quarta (6/6) o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha. Para garantir que o repasse seja integral às bombas, o governo disse que usaria poder de polícia, declaração que foi criticada pelas distribuidoras de combustíveis. Durante a semana, entidades ligadas à distribuição e revenda prometeram repasse integral dos descontos.
Fonte/Notícias ao Minuto.