terça-feira, 17 de julho de 2018

APÓS QUATRO ANOS POLÍCIA FEDERAL INDICARÁ CAUSA DO ACIDENTE QUE MATOU EDUARDO CAMPOS.

Em contato com o advogado Antônio Campos, o Delegado Rubens Maleiner da Polícia Federal informou que deverá entregar o seu relatório sobre o acidente que matou o ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, no final do mês de julho deste ano de 2018, antes do acidente completar 4 anos.

O advogado e irmão do ex-governador, Antônio Campos protocolou nesta segunda-feira (16/7), petição em Santos, na DF, em que insiste que o laudo do CENIPA deve ser desprezado e que é fundamental o acesso a uma prova negada pelo CENIPA, que foi os dados coletados nos motores do avião.

Antônio Campos também solicitou nos autos da ação de produção de provas a requisição pleo Juiz Federal de tal prova, de grande importância na investigação.

O ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos morreu em um acidente aéreo, aos 49 anos, durante a campanha das eleições presidenciais de 2014. Na época, Campos era candidato pelo PSB e embarcou em um jato Cessna 560Xl do Rio de Janeiro com destino ao Guarujá, no litoral paulista. Além da candidato, estavam no avião outras seis pessoas: os assessores Pedro Valadares e Carlos Percol, o fotógrafo Alexandre Severo, o cinegrafista Marcelo Lira e mais dois pilotos.

O acidente ocorreu quando o avião arremeteu no momento do pouso, em decorrência do mau tempo em Santos, também no litoral paulista.