terça-feira, 27 de julho de 2021

APÓS DOIS ATAQUES EM 15 DIAS, TRECHO DE PRAIA SÃO INTERDITADOS EM PERNAMBUCO.

No último domingo (25/7), o despachante Heverton Guimarães Reais, 32 anos, foi mordido por um animal marinho. Ele está internado no HR.
A
pós dois incidentes com tubarão na altura da igrejinha de Piedade, em Jaboatão dos Guararapes, área metropolitana do Recife em um espaço de 15 dias (um deles com vítima fatal), uma medida dura e inédita será anunciada nesta terça-feira (27/7). Trata-se da interdição por tempo indeterminado do trecho da praia onde ocorreram os casos. É a primeira vez que a ação será adotada no litoral pernambucano para evitar incidentes com tubarão.

Os detalhes foram definidos em reunião na sede da Secretaria de Defesa Social do Estado, nessa segunda-feira (26/7), um dia após o ataque sofrido pelo despachante Heverton Guimarães Reis, estava com água na altura da cintura. A interdição do trecho perigoso leva em consideração a recomendação feita pelo pesquisador da Universidade 
Federal Rural de Pernambuco e especialistas no assunto, Jonas Rodrigues, em laudo técnico entregue ao Comitê Estadual de Monitoramento de Incidentes com Tubarões (Cemit).

O prefeito de Jaboatão, Anderson Ferreira, assinou o decreto municipal determinando a interdição já a partir desta terça-feira. O banho de mar, portando, está proibido. No texto, destacou-se que 14 incidentes já ocorreram no trecho citado.

"Fica interditado por período interditado, para banho de mar, o trecho de praia do Município do Jaboatão dos Guararapes compreendido entre as seguintes coordenadas: - 8.17546, -34.91369 ("Igrejinha de Piedade") e -8.15585, - 34.90775 ("Barramares Hotel"), enquanto durarem os estudos e pesquisas relacionados aos últimos ataques de tubarão na área, tendo em conta sua grave reincidência histórica", diz trecho do decreto. 

A fiscalização da área será realizada pela Guarda Civil Municipal, com apoio do Corpo de Bombeiros e Polícia Militar. Lembrando que há um decreto estadual que prevê a detenção do banhista que não sair do mar, em área de risco, quando abordado.

Na reunião, nessa segunda-feira, também houve a recomendação à prefeitura para que um banheiro e um chuveirão sejam colocados naquela altura da praia. Outras medidas serão anunciadas neste terça-feira (27/7).

A ideia de colocar o banheiro e o chuveirão é justamente para tentar evitar que os banhistas entrem no mar e se arrisquem. Verificou-se que nos últimos ataques ocorridos naquela área (dois deles em 2018) as vítimas entraram na água para urinar ou para tirar a areia do corpo. Foi o caso, por exemplo, do auxiliar de serviços gerais Marcelo Costa. Depois de jogar bola, ele foi tirar a areia das pernas no mar. Acabou mordido pelo tubarão e faleceu no dia 10 de junho.

Também foi recomendado pelo Cemit o aumento de bandeirolas indicando risco de incidentes com tubarão na área. Caberá a prefeitura a aplicação da medida. 
fonte: JC

Pesquisar este blog