quinta-feira, 14 de outubro de 2021

CRÔNICA DE MARIO SANTOS

Ponto, Vírgulas e Reticências ... 
Ao cair da tarde, uma estrela majestosa e de beleza plena, beija às pétalas de mais linda açucena. 
O orvalho mostra no silêncio a sua candura.
Nesse universo, de distância e saudade, a felicidade é bênção futura.
Nos traços do destino, a brisa da noite escreve sue poemas, sigilosa harmonia, de conta e dilemas.
São extratos da alma gêmea, de uma noite calma e serena, onde os astros, se embriagam no enredo do mais reluzente cinema. 

Pesquisar este blog